Resenha: O ano da leitura mágica - Nina Sankovitch

Sinopse: Um desafio: ler um livro por dia durante um ano. Você aceita? Essa foi a promessa que Nina Sankovitch fez a si mesma. Após perder a irmã mais velha para o câncer, e embora precisasse cuidar dos quatro filhos e lidar com os percalços que fazem parte do cotidiano de uma grande família, Nina cria uma jornada para si mesma: ler um livro por dia durante um ano inteiro. Nesse verdadeiro sonho literário, nossa heroína descobrirá que o ano de leitura mágica mudará tudo ao seu redor e que os livros são uma ótima terapia. O ano da leitura mágica também conta a história da família Sankovitch: o pai de Nina, que escapou da morte por um triz na Bielo-Rússia durante a Segunda Guerra Mundial; os quatro ruidosos filhos, que lhe recomendavam livros ao mesmo tempo que a ajudavam a cozinhar e a limpar a casa; e Anne-Marie, sua irmã mais velha e inspiração, com quem Nina compartilhou os prazeres da leitura, mesmo em seus últimos momentos de vida.

O ano da leitura mágica não é um livro de ficção. Suas 232 páginas trazem as experiências de Nina Sankovitch e de sua família, contadas por ela mesma. A narrativa tem início com os últimos dias de vida de Anne-Marie, sua irmã mais velha, que sofre com um câncer muito agressivo. Durante a internação de Anne, Nina leva pilhas de livros a cada visita para que a irmã leia. A leitura sempre foi um hábito muito presente na casa dos Sanvokitch, e ela acha que isso pode tornar mais leve o momento pelo qual estão passando.

Algum tempo após a morte da irmã, com a dor e o luto ainda muito presentes, Nina inicia seu projeto de ler um livro por dia durante um ano e resenhar cada um deles. Ela organiza sua vida em torno desse objetivo e recebe todo o apoio do marido e de seus quatro filhos. 

"Livros. Quanto mais eu pensava em parar e voltar a ser só uma pessoa sã, mais eu pensava nos livros. Eu pensava em fugas. Não em correr para fugir, e sim ler para fugir".

O que era uma fuga momentânea da vida, acaba se tornando um caminho de volta para essa mesma vida. Em cada livro Nina aprende uma lição. Cada personagem apresenta para ela novos pontos de vista. Mesmo quando os livros nada têm a ver com a situação pela qual está passando, Nina consegue achar alguma frase, alguma mensagem que faça sentido e ajude em sua caminhada.

O ano da leitura mágica é um livro reflexivo. Cada capítulo tem início com uma citação de algo lido por ela. E ao longo das páginas a autora comenta as histórias dos livros, fazendo sempre alguma ligação com momentos de sua vida, com suas lembranças e com seus planos para o futuro. 

Em alguns momentos ela repete, ainda que com mais detalhes, coisas que já havia relatado antes, mas nada que comprometa a leitura, que no geral flui bem. Só ficou mais cansativa para mim quando Nina resolvia relatar histórias de livros que não despertam meu interesse. No final, há uma lista com todos os livros lidos por ela durante o período e também os que ela cita ao longo do volume.

O relato de Nina nos mostra o poder que os livros possuem. Histórias escritas por pessoas desconhecidas, às vezes muitos anos atrás, trazem respostas para nossas perguntas, conselhos para nossas dúvidas e acalento para o nosso coração.

"Mas, agora, lendo meus livros como fuga, encontrei outra maneira de responder a essas questões. Não era um modo de fugir da dor, e, sim, um modo de absorvê-la. Por meio das memórias. Embora a memória não possa livrar uma pessoa do sofrimento nem ressuscitar os mortos, a lembrança nos garante que sempre teremos o passado ao nosso lado, momentos ruins, mas, também momentos muito, muito bons de gargalhadas, refeições feitas juntas e discussões sobre livros."


10 comentários:

  1. Oii, ainda não tive chance de ler acredita? Ouço falar tanto, vou procura-lo aqui pode apostar, adorei o blog viu, estou te seguindo, bjos.

    http://yuugracindo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Carla
    Não conhecia o livro, mas adorei a premissa, além de gostar de livros reflexivos.
    Só não gosto quando detalham muito algumas coisas também.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, não conhecia o livro, mas adorei conhece-lo! Adorei essas frases!
    Beijos
    http://meusdespropositos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Parece ser um ótimo livro. Gostei muito da capa rsrsrs Fiquei com vontade de ler, ainda mais depois de sua resenha!

    Confira a recente entrevista publicada no Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir
  5. Oi ...
    Eu não conhecia esse livro , mas , estou decididamente a ler .
    Com esses quotes é impossível não colocá-lo nos desejados :)
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o livro, sua resenha me despertou curiosidade.
    Muito fofo seu blog ;)

    Beijinhos :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro, mas achei a história muito bonita!

    Gostei da sua resenha!

    beijos,

    http://sweetlikecaramel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Carla!
    O livro é intenso! Uma ótima dica, e entrou para a lista de livros que preciso ler com urgência \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi Carla!
    Não conhecia o livro e quando li a sinopse não imaginei que fosse uma história real. Parece ser uma mistura bacana com as reflexões da autora, os quotes e os comentários sobre os livros que ela leu.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Eu gostei muito de ler esse livro, inclusive tenho um quote preferido: "As pessoas compartilham os livros que amam. Elas querem espalhar para os amigos e familiares a sensação boa que sentiram ao ler o livro ou as ideias que encontraram nas páginas deles. Ao compartilhar um livro amado, um leitor está tentando compartilhar o mesmo entusiasmo, prazer, medo e ansiedade que experimentou ao ler. E por que mais o fariam? Compartilhar o amor pelos livros ou por um livro específico é uma boa coisa. Mas é também uma manobra arriscada para ambos os lados. Quem dá o livro não está exatamente expondo a alma para uma rápida olhada, mas quando o entrega com o comentário de que é um de seus preferidos, está muito próximo de expô-la. Somos aquilo que gostamos de ler e quando admitimos que adoramos um livro, admitimos que este livro representa verdadeiramente algum aspecto do nosso ser, seja o fato de sermos loucos por romance ou por aventura, ou secretamente fascinados por crimes. Na outra ponta está quem recebe o livro oferecido. Se for uma pessoa sensível, ela sabe que a alma do amigo que lhe oferece o livro está exposta e que ela, a pessoa que o recebe, não deve espiar a alma do amigo". <3

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe seu comentário, sua opinião é super importante para nós.

© Entre Aspas - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo